Falta de atratividade da profissão

Sindicato sobre alargamento de janela de idades para ingressar na PSP: “Problema é falta de atratividade da profissão”.

A idade mínima para ingressar na PSP vai passar para 18 anos e a máxima para 30 anos, mas sindicato não acredita que a medida torne a profissão mais atrativa.

O presidente da Organização Sindical dos Polícias (OSP/PSP), Pedro Carmo, discorda da medida do Governo de alargar a faixa etária em que os cidadãos se podem candidatar ao ingresso na Polícia de Segurança Pública (PSP). “O problema da falta de candidatos passa pela falta de atratividade da profissão e não irá por certo ser resolvido com o alargamento”, diz ao jornal o “Inevitável”.

O presidente da Organização Sindical dos Polícias (OSP/PSP), Pedro Carmo, discorda da medida do Governo de alargar a faixa etária em que os cidadãos se podem candidatar ao ingresso na Polícia de Segurança Pública (PSP). “O problema da falta de candidatos passa pela falta de atratividade da profissão e não irá por certo ser resolvido com o alargamento”, diz ao jornal o “Inevitável”.

“O vencimento e outros fatores que já foram reiteradamente expostos e são do inteiro conhecimento do Governo afastam a vontade do ingresso na profissão”, avança. O Governo vai publicar uma portaria do Ministério da Administração Interna para que a janela de idades em que os cidadãos se podem candidatar ao ingresso na PSP aumente. A idade mínima vai passar para 18 anos e a máxima para 30 anos.

“Os 30 anos só indiciam que o Governo deve prever o aumento da idade da pré-aposentação na PSP que atualmente é aos 60 anos quando deveria ser aos 55, de acordo com o estatuto da PSP”, destaca. “Se for esta a ideia é inconcebível: pelo risco e desgaste rápido da profissão que não têm sido valorizados e legalmente tipificados na PSP”, critica, concluindo que “uma polícia envelhecida perde eficiência e eficácia e isto é incontornável e compreensível para todos”.

Localização

Não disponível

  • Tipo: Outros

Exportar para PDF

Contacto