Comunicado 28SET2021

Comunicado 28SET2021 Imprensa - "extinsão" SAD, em 2022 será apenas mais um imposto sobre o rendimento.

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

S.A.D. - P.S.P.

 

Atendendo ao nível de penosidade e desgaste físico dos profissionais de polícia, foi criado o SAD concertando uma assistência na saúde aos profissionais de policia, com maior comparticipação nos medicamentos e exames médicos, acordos com entidades saúde, com redução de preços nos serviços e postos clinicos nas unidades policiais.

 

Todo o cidadão residente em Portugal tem constitucionalmente direito a assistência à saúde não procedendo a qualquer desconto sob o vencimento para esse efeito.

 

Em novembro de 2005 para garantir o sustento financeiro deste subsistema os profissionais de polícia começaram a descontar sob as suas remunerações, para o SAD, não existindo qualquer contrapartida legal, nomeadamente, o incluir esses descontos em despesas de saúde em sede de IRS.

 

Desde Junho de 2014 os profissionais de polícia pagam/descontam para o SAD 3,5% da sua remuneração, 14 meses por ano.

 

No entanto, desde a data em que o SAD começou a ter descontos contributivos, foi sendo extinta a assistência na saúde dos profissionais de polícia, com a redução e extinção de comparticipações, nos medicamentos, exames médicos, acordos e postos clínicos nas unidades policiais.

 

Em Setembro de 2021 foram encerrados os acordos por exemplo com a CUF e para 2022 vão cessar os acordos com Hospital Lusíadas e muitas outras entidades.

 

Em 2022 o SAD deixa de ter objeto, pois existirão muito poucos acordos com entidades, o valor da aquisição de medicamentos e exames será igual ou superior ao regime nacional de saúde e serviços médicos nas unidades policiais são quase inexistentes.

 

Para 2022 o governo projeta a facada final para acabar com o beneficio SAD.

 

Em 2022 os profissionais de polícia serão obrigados a pagar/descontar 3,5% sobre as suas remuneração, descontar 14 meses por ano para a saúde, sem beneficiar nada.

 

Em 2022 o SAD será apenas um imposto, 3,5% a extorquir os rendimentos dos polícias.

 

Indignas jogadas de bastidores efetivadas pelo governo que se glorifica, por compensar miseravelmente, os profissionais de polícia, com menos de 69€ mensais (cerca de 40 milhões de euros ano) pelo risco e penosidade profissional, enquanto poupa muito mais de 50 milhões com o cancelamento de acordos SAD e arrecada mais de 50 milhões com o desconto de 3,5% sobre o rendimento anual dos polícias.

Ficheiros{